item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

item12.gif (875 bytes)

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola


 

4. VANTAGENS

A Inseminação pode ser usada somente para a seleção e reposição de matrizes visando a melhoria do rebanho.

Através do acasalamento genético, pode-se obter resultados melhores para esta ou aquela característica utilizando-se sêmen de reprodutores mais indicados.

foto29.jpg (22296 bytes)

Controle de doenças da reprodução. Pela monta natural (controlada ou não), freqüentemente o touro transmite às vacas, algumas doenças chamadas "da reprodução" e vice-versa que, pelo processo de Inseminação Artificial não ocorre.

A Inseminação Artificial permite ao criador cruzar suas fêmeas com touros puros de raças distintas (por exemplo: fêmeas Zebuínas com touros das raças Européias) através da utilização de sêmen destes reprodutores. Sabemos que, em regiões de clima quente, esses animais dificilmente se adaptariam ao sistema de monta natural. Além disso é fácil entender que muitos acidentes poderiam ocorrer durante a cobertura de uma vaca por um touro muito pesado.

foto18.jpg (22900 bytes)

Há o melhoramento do rebanho em menor tempo por um valor de aquisição longe de qualquer comparação (animais com mérito genético semelhante), através da utilização de reprodutores comprovadamente superiores para a produção de carne e leite e outros.

Propriedades pequenas usufruem da quantidade e da qualidade de sêmen de reprodutores de linhagens excepcionais disponíveis no mercado, não necessitando adquirir touros e com eles todas as desvantagens de sua utilização.

Propriedades de média e grandes dimensões também usufruem desta vantagem. Podem ainda ampliar o seu uso, tornando o seu manejo muito mais otimizado, como ainda alcançar melhores resultados, além de conhecer mais suas matrizes elevando a docilidade dos animais.

Através da Inseminação Artificial pode-se obter dados precisos de fecundação e de parto. Pelo preenchimento de fichas, quando da Inseminação Artificial, tem-se datas corretas de concepção e, portanto, datas muito aproximadas dos partos.

A Inseminação Artificial padroniza os rebanhos. Com a utilização de um só reprodutor em um grande número de vacas, pode-se obter lotes de animais com padrão zootécnico muito semelhante (características de fenótipo-aparência externa e de genótipo-mérito genético).

foto16.jpg (24861 bytes)

Touros com problemas adquiridos e impossibilitados de efetuar a monta (em razão de idade avançada, de afecções nos cascos, de fraturas, aderência no pênis, artroses, etc.) poderão ser usados na Inseminação Artificial.

Também a Inseminação Artificial permite o nascimento de filhos, mesmo após a morte do pai (reprodutor), através do processo de congelamento de sêmen, funcionando assim como um seguro genético.

A Inseminação Artificial evita acidentes com pessoa, que ocorrem comumente quando se trabalha com animais (touros) de temperamento agressivo.

Reprodutores mais jovens podem ser utilizados com cautela, para que se conheça o mérito genético através de sua progênie, podendo prová-lo mais cedo; assim como a utilização de touros provados para características de corte ou de leite.

A Inseminação Artificial aumenta o número de descendentes de um reprodutor. Sabe-se que um touro cobre anualmente, a campo, aproximadamente 30/50 vacas. Em regime de monta controlada pode servir a um máximo de 100 fêmeas, anualmente. Isso significa que, considerando 10 anos de vida reprodutiva de um touro, teremos um total de 300 a 1.000 filhos por animal, durante sua vida útil. Com o uso da Inseminação Artificial esse número é tremendamente aumentado podendo um reprodutor ter mais de 100.000 filhos.

Assim, fica fácil de entender como a Inseminação Artificial favorece o melhoramento genético, pois esses touros superiores podem ser usados em vários rebanhos do mundo inteiro.

foto15.jpg (22803 bytes)