item1.gif (417 bytes)
item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria

castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola


 

6.2.2.1. OS RISCOS DO HOMEM

Não necessariamente fazendo parte deste trabalho, mas, aproveitando a oportunidade e contribuindo para o esclarecimento de alguns, incluo este item mostrando que as verminoses não são privilégio apenas de animais de criação, mas também do homem.

As verminoses são responsáveis por problemas de desnutrição, anemia e causa de mortalidade em crianças de primeira idade. A doença ocorre em todos os países onde há prevalência da miséria, das más condições de higiene, da falta de saneamento básico e de informação por parte da população, onde o Brasil se inclui.

Atingem principalmente o trato digestivo. Alguns penetram pela pele, mas a forma mais comum de transmissão se dá por via oral, através da ingestão de carnes mal cozidas, água não tratada, verduras e frutas contaminadas por esta água e contato com animais domésticos (principalmente cães e gatos) e seus dejetos infectados.

As larvas da tênia (solitária), podem ser adquiridas pelo homem por meio do consumo de carne bovina ou suína. No caso dos bovinos, a espécie é a Taenia saginata; nos suínos, Taenia solium. As larvas ingeridas com a carne se alojarão no intestino humano e lá alcançarão a fase adulta, produzindo ovos que serão eliminados no ambiente junto com as fezes. Se o homem ingerir água contaminada com os ovos da Taenia solium, ocorre o risco de desenvolver uma outra doença, a cisticercose, (que também afeta os suínos). Neste caso, os ovos eclodem já no organismo humano e a larva será carregada pela circulação sangüínea por toda a musculatura do corpo, podendo causar sérias conseqüências para o homem, inclusive a morte.

A carne de porco não transmite cisticercose, evita-se a doença, assim como infecções verminóticas, adotando-se hábitos higiênicos, como lavar as mãos antes das refeições, não ingerir água contaminada ou alimentos mal lavados ou mal cozidos.

Além da tênia, são muitas as espécies de helmintos que parasitam o homem. As infecções mais comuns são causadas por nematóides do gênero Ascaris (lombriga), Ancylostoma (amarelão) e Enteróbius (oxiúros).