item1.gif (417 bytes)
item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola


 

12.1. PUBERDADE

Tem seu início quando os órgãos reprodutivos iniciam sua função, sendo representada para a fêmea pelo 1º cio com ovulação. Isto ocorre, entre outros motivos, pelo nível nutricional sob o qual foram mantidas estas bezerras após o desmame, podendo antecipar ou retardar o aparecimento do cio, em aproximadamente seis meses, variando ainda de raça para raça.

Em termos médios, estima-se o seu aparecimento para fêmeas bovinas de raças européias entre os 9 a 12 meses de idade, sendo que para as raças Zebuínas, caracteristicamente mais tardias, pode surgir fisiologicamente até os 24 meses e, para fêmeas ½ sangue (mãe zebuína X pai europeu) normalmente entre 12 e 20 meses.

Com fins de utilização de novilhas para a reprodução, devemos observar não só o aparecimento do cio, mas também, a maturidade sexual, ou seja, associando desenvolvimento corporal a possíveis dificuldades de parto e condições de nutrição para esta novilha gestante, de modo que se mantenha crescendo , ganhando peso e chegando ao parto em boa condição corporal.

Para novilhas mantidas em condições intensivas, comumente em raças leiteiras, observa-se o aparecimento da puberdade muito antes da maturidade reprodutiva.

12.2. CICLO ESTRAL

Passada a puberdade, está dado o impulso à vida sexual, que se caracteriza por modificações periódicas envolvendo diversos órgãos da fêmea. Estas modificações para os bovinos, estabelecem que, a cada 21 dias em média, a fêmea "entra em cio", podendo variar este período fisiologicamente entre 17 a 24dias. As novilhas têm intervalo e duração menor que as vacas mais velhas.

O ciclo estral nos bovinos compreende quatro fases:

1ª- Pré-cio: com duração aproximada de 3 dias.

2ª- Cio: fenômeno fisiológico caracterizado por modificações diversas no comportamento da fêmea.

3ª- Pós-cio:, com duração de 2 a 3 dias.

4ª- Anestro: com duração aproximada de 14 dias.

Todas são de muita importância e para melhor compreender cada fase, passo a descrevê-las com mais detalhes.

 

p38normal.jpg (27221 bytes)