item1.gif (417 bytes)
item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola


 

6. MANEJO

Manejo é um termo amplo que diz respeito a todas as atividades diariamente desenvolvidas com o rebanho.

6.1. NUTRICIONAL

Os distúrbios carenciais, devidos à insuficiente nutrição (incluindo minerais) dos animais, são responsáveis por perdas econômicas consideráveis, reduzindo a produção e a produtividade dos rebanhos.

Costumo dizer, a grosso modo, que a pecuária não tem dois segredos. Tanta é a importância que dou a nutrição, uma vez que altos índices nutritivos estão a disposição dos animais, significa normalmente que, os outros critérios à boa produtividade estão sendo atendidos.

"Nutrição adequada ao rebanho a ser inseminacaodo" significa dizer que os animais a serem submetidos ao programa de Inseminação Artificial devem estar em boas pastagens com subdivisões, suplementação mineral de boa qualidade e procedência, ministrada de preferência em cochos cobertos, aguadas de boa qualidade e fácil acesso, suplementação na época da seca (silos, fenos, etc.).

Não administrar uréia e seus derivados a animais em plena estação reprodutiva.

São condições que atendem não apenas às necessidades diárias básicas, como ainda para manter ou ganhar peso, produzir leite para desmamar um bezerro satisfatoriamente e, principalmente atingir índices nutricionais para manter as suas funções reprodutivas (último estágio da cadeia de necessidades). Portanto, animais destinados à estação reprodutiva, devem receber suplementação mineral de melhor qualidade, pelo menos 30 dias antes deste período (e também durante). Observar que; fêmeas em idade reprodutiva (vazias) que estão ganhando peso "entram em cio".

Animais com escore 5 (condição corporal, estado nutricional) ou acima, normalmente, atingem índices em torno de 85% a 95% de prenhes, e manifestam cio até 80 dias pós parto o que significa um bezerro por ano, enquanto que animais com escore 4 ou menor apenas atingem índices de 60% a 65% de prenhes e apenas 60% manifestam cio até 80 dias pós parto.

Raças leiteiras com escore 3,5 a 4 estão na condição corporal ideal.

No Brasil central, basicamente o sistema de alimentação se divide em quatro fases distintas, onde a suplementação mineral e/ou fornecimento de alimentos estão diferenciadas. Temos de outubro a janeiro com abundância de chuvas e consequentemente de pastagens; de fevereiro a maio começa a decair a quantidade e a qualidade da matéria verde; junho a setembro com muita seca e restrição alimentar, onde o uso dos chamados "protéicos" alcançaram destaque merecido.