item1.gif (417 bytes)
item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola


 

12.2.4. MOMENTO IDEAL DE INSEMINAR

O final do cio é caracterizado pelo momento em que a fêmea recusa ser montada, ou seja, não mais aceita a monta.

Este momento é muito importante para ser observado. É a oportunidade ideal para se depositar o sêmen no aparelho genital da vaca - no início do corpo do útero. É justamente agora que se tem a maior chance de fecundar a vaca pelo processo de Inseminação Artificial.

A fêmea apresenta um período relativamente longo de alta fertilidade algumas horas antes e após o término do cio.

Diante das dificuldades de proceder a Inseminação Artificial no horário ideal (final do cio), recomenda-se o esquema abaixo, que é bastante prático e vem sendo utilizado com bons resultados a muito anos ( esquema de Trimberger).

As vacas observadas em cio (aceitando monta) pela manhã, deverão ser inseminacaodas na tarde do mesmo dia.

As vacas observadas em cio à tarde, deverão ser inseminacaodas na manhã do dia seguinte, bem cedo.

As vacas inseminacaodas, segundo este esquema, estarão sendo inseminacaodas próximas ao final do cio, portanto, numa faixa de alta fertilidade, obtendo bons resultados.

É bom lembrar que a maioria das fêmeas entra em cio à noite e de madrugada, sendo observadas em cio pela manhã. Para estas fêmeas deve-se ficar bem atento com o final do cio, já que em Zebuínos esta fase é bem curta.

É comum também, quando em determinada observação, notar poucos sintomas ou nenhum em determinado animal, e, na observação seguinte, notar sinais de que a fêmea esteve em cio.

Após ter certeza de que esta fêmea não mais aceita a monta, para este específico animal recomendo que se proceda a Inseminação Artificial após o rodeio. Ainda em particular, teremos determinados animais com cio bastante longo e que são inseminacaodos ainda em cio.

Quando do rodeio seguinte, após termos adotado a Inseminação, este animal ainda pode apresentar sintomas de cio, o mesmo deve ser novamente inseminacaodo, devido ao longo período de cio.

Como resumo, podemos dizer que devemos proceder o ato da inseminacaoção artificial na vaca, no final do cio ou no início do pós cio. Para tanto, é necessário que se conheça o momento exato do final do cio.

Há situações (principalmente em gado de corte) em que o Veterinário pode optar por um programa diferente, normalmente em áreas muito grandes, onde se efetive um turno único de Inseminação. A grande maioria das fêmeas, principalmente zebuínas tem ciclos mais curtos, e para facilitar o manejo, as inseminacaoções são feitas pela manhã, logo após os trabalhos de observação de cio - em todas as fêmeas detectadas em cio na tarde anterior e naquela manhã, ou seja:

As vacas observadas em cio (aceitando monta) à tarde, devem ser inseminacaodas na manhã seguinte;

As vacas observadas em cio (aceitando monta) pela manhã, devem ser imediatamente inseminacaodas (logo após a observação de cio).

Com isto se obtém a vantagem de ser bastante prático e de fácil execução, indicado em fazendas com pastos muito grandes e com número também grande de animais, evitando ainda o "stresse", causado pelas horas de mangueiro ou simplesmente de apartação do lote (quando se trata de uma apartação diária).

Com esta medida consegue-se obter, também, ótimos resultados de prenhes.