item1.gif (417 bytes)
item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola



3. HISTÓRICO

A Inseminação Artificial (I.A.), é também conhecida como Técnica de Reprodução Assistida (T.R.A.), termo pouco utilizado para bovinos.

Acredita-se que teve seu início no ano de 1332, segundo a lenda, em eqüinos, pelos árabes. Em 1779 foi realizado, segundo a história, a primeira Inseminação Artificial: foi quando o monge italiano Lázaro Spallanzani demonstrou ser possível a fecundação de uma fêmea sem o contato direto com o macho, colheu sêmen de um cachorro através de excitação mecânica e o aplicou em uma cadela em cio, a qual veio a parir três filhotes.

Os russos encabeçados por E. Ivanov deram à Inseminação Artificial de animais domésticos, caráter de grande escala utilizando eqüinos, a partir de 1912. Era o nascimento de uma técnica que iria revolucionar o campo da reprodução animal, sendo largamente utilizada em todo o mundo.

No ano de 1949 Polge, Smith e Parquer, pesquisadores ingleses, demonstraram que o espermatozóide podia ser conservado por um longo período de tempo a baixas temperaturas utilizando o Nitrogênio Líquido. Até então, o sêmen era conservado em refrigeração, a temperatura de 5ºC, quando os espermatozóides viviam poucos dias.

Essa descoberta permitiu a sua conservação indefinidamente, dando maior difusão à Inseminação Artificial e favorecendo assim, de maneira decisiva, o incremento do comércio de sêmen e exaltando todas as vantagens que a Inseminação Artificial proporciona.

Atualmente, muitos países inseminacaom quase a totalidade de seus rebanhos bovinos, calculando-se que no mundo mais de 90 milhões de vacas são anualmente inseminacaodas, sendo;

30 milhões na Europa

20 milhões na Rússia

10 milhões nos E.U.A.

05 milhões na América Latina.

A primeira Inseminação Artificial que se tem notícia no Brasil, data do ano de 1940 em caráter experimental. E em 1950 a técnica foi utilizada a nível de campo, porém alcançou impulso comercial somente a partir de 1970 com o aparecimento das primeiras empresas especializadas no ramo.

Situação atual da pecuária brasileira:

Rebanho total                148 milhões

Zebuados                       80 %

Fêmeas em reprodução     60 milhões

Fêmeas inseminacaodas          5 %

A tabela seguinte mostra a evolução da Inseminação Artificial no Brasil.(ver tabela)