Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola



12.2.9. HEMORRAGIA DE METAESTRO

Alguns animais podem apresentar pequena quantidade de muco geralmente sanguinolento, de dois até cinco dias após o cio, principalmente em novilhas, associado à ruptura de pequenos capilares no útero, em conseqüência do alto nível de hormônio.

Isto ocorre independente do animal ter sido inseminacaodo ou não, coberto ou não, emprenhado ou não.

Geralmente, as fêmeas européias apresentam maior volume de sangue. E em gado leiteiro, pelo tipo de criação, é mais fácil de ser observado pelo tipo de manejo, mas ocorre normalmente em todas as fêmeas com maior ou menor intensidade.

12.2.10. CIO DE ENCABELAMENTO

É um cio falso que uma pequena porcentagem de vacas pode ocasionalmente apresentar. Ocorre por volta do 5º mês de gestação, daí o seu nome, pois o bezerro está "encabelando" no útero materno.

Neste cio normalmente não ocorre eliminação de muco, uma vez que o colo está fechado e no seu interior encontra-se o "tampão mucoso".

O Inseminador menos avisado pode tentar inseminacaor esta fêmea, mas o trânsito do aplicador é dificultado e a sensação de "grude" durante a passagem do aplicador é sempre observada nestes casos.

O rompimento deste tampão pode levar ao aborto.

No entanto, um Inseminador consciente e observador dificilmente cometerá este erro.

Além disso, o Inseminador deve observar a ficha da vaca antes de inseminacaor e, em caso de dúvida, comunicar ao Veterinário.