item1.gif (417 bytes)
item2.gif (369 bytes)
item3.gif (380 bytes)
item4.gif (431 bytes)
item5.gif (758 bytes)

Nutricional
Minerais

Sanitário
vacinas
Vermes e Vermífugos
Os riscos do homem
Manejo Geral
Os lotes
A identificação
A Tropa
Sinuelos
Pastos e Sub-Divisões
Vacas amojadas
Recém nascidos
Mamando
Desmame
Estresse da desmama
Desmame precoce
Recria
castração
Manejo reprodutivo

Reprodução
Fertilidade
Fecundação
Sanidade na reprodução
Cuidados com os machos
Cuidados com as fêmeas
Principais
enfermidades

Brucelose
Leptospirose
IBR-IPV
BVD
Trichomonose
Campilobacteriose
Estação Reprodutiva
Estação reprodutiva de novilhas
Estação reprodutiva
de vacas

Primíparas
Descanso pós parto
Descarte
Idade
A infertilidade e o aborto
Habilidade materna
Reposição de matrizes
Eficiência reprodutiva
Diagnóstico de
gestação

Comentários

Introdução Assistência
veterinária

Cursos de I.A.
Inseminador

Embalagens de sêmen
Pellets
Ampola
Minitubo
Palheta média Palheta fina

0
0

Manejo com o botijão
Distribuição de temperaturas no botijão

Ovários
Trompas uterinas
Útero
Cornos uterinos
Corpo uterino
Colo ou cérvix uterina Vagina
Vulva

Puberdade
Ciclo estral

Pré cio
Reconhecimento do cio
Cio
Momento ideal de inseminacaor
Pós cio
Anestro fisiológico
Anestro
Puerpério fisiológico
Hemorragia de metaestro
Cio de encabelamento
Cio silencioso
Gestação
Intervalo parto-concepção
Intervalo entre partos

Com palheta média, palheta fina ou minitubo
Com ampola


 

12.2.7. ANESTRO

A principal causa é a nutricional (a nutrição inadequada piora as condições corporais da vaca aumentando o período de anestro), acompanhada de fatores ambientais como a estação do ano, lactação, distúrbios hormonais, hipoplasias, cistos, fetos mumificados ou macerados, piômetras, endometrites, etc..

Nesta fase o canal cervical encontra-se fechado e com pouco muco existente e de baixa viscosidade; caso o inseminacaodor tente passar o aplicador indevidamente vai sentir a diferença de quando está no cio.

Após o puerpério pode ocorrer anestro principalmente pela amamentação devido à freqüência e à intensidade, podendo se prolongar se houve restrição alimentar durante o terço final da gestação ou lactação.

Nos períodos de deficiência nutricional, suplementar os bezerros, utilizar o aleitamento interrompido, a desmama precoce ou antecipada podem reduzir as necessidades alimentares da vaca, antecipando assim, o retorno do cio no pós-parto, aumentando a eficiência reprodutiva.

As deficiências minerais em geral provocam os mais variados efeitos sobre as funções produtivas e reprodutivas dos bovinos, inclusive levando ao anestro prolongado, o que ocorre devido a falta de alguns elementos minerais que exercem efeito direto sobre a esfera sexual, enquanto outros atuariam apenas indiretamente, pelo aumento do consumo de alimentos.

O fósforo é, dentre os minerais ,aquele que exerce maior efeito sobre as funções reprodutivas dos bovinos, seja atuando direta ou indiretamente nas funções dos órgãos reprodutivos.

O primeiro sintoma causado pela deficiência de fósforo sobre o organismo animal é a perda do apetite, tendo efeito indireto sobre a reprodução, em conseqüência da redução do consumo de alimentos, causando o estado de subnutrição, atuando de forma negativa sobre o ciclo estral.